Fora do FdE, mas ligada nas redes – De mau humor

Retirado de De Mau Humor: http://silvanadalmaso.blogspot.com.br/2012/06/fora-do-fde-mas-ligada-nas-redes.html

Impressionante como podem ocorrer tantas reviravoltas em poucos meses…
Sabe esta postagem abaixo aí, de dezembro de 2011, falando do Congresso Fora do Eixo? Fui ao congresso, gostei de quase tudo. Mas hoje não faço mais parte do Circuito.
Coisas da vida…
Terminei o Mestrado e me joguei nisso, queria muito participar ativamente do Macondo Coletivo, que integrava o FdE, trabalhar com comunicação, produção cultural, música, cinema…

Fui ao Congresso em dezembro, comecei a participar do grupo de Mídia da rede, contribuir para a redação da News da Regional Sul, para a produção de eventos integrantes da rede, para a divulgação de iniciativas culturais relevantes. Participei de Festivais de Música representando o Circuito, fiz parte de equipes de cobertura colaborativa.

Mesmo admirando, respeitando e tendo orgulho de integrar uma rede tão importante para a cultura do País, eu tinha algumas críticas a certos procedimentos, coisas que eu não curtia, ideologias com as quais eu não me identificava. NORMAL!
E maio, fui ao congresso da Regional, que ocorreu de 28 de abril a 1º de maio, e aí…PÉIN! Desmotivei…estímulo zero. Senti que faltava diálogo…da minha parte, da parte de todos…Não me senti parte daquilo tudo…tentei, mas não deu. E não culpo ninguém.

Eu credito o meu afastamento do Fora do Eixo a mim e à rede. São os dois responsáveis. Não compactuo com tudo que o Fora do Eixo compactua, não concordo com tudo que é feito pela rede e na rede. Assim como eu tenho minhas incoerências e contradições, o FdE também tem as suas. Assim como eu tenho inúmeros defeitos, o FdE também tem os seus. Mas eu admito o meu caráter contraditório, até publicamente,  Já o FdE…

Eu não posso fazer parte de uma rede onde eu não me sinto à vontade de contestar ou fazer uma crítica, mesmo construtiva, sem ser rotulada de “desagregadora”, “não posicionada” ou “não propositiva”. Por mais que a rede se afirme como livre, aberta, dialógica e acolhedora, essa abertura não foi sentida por mim no dia-a-dia de convívio da rede.

Fui “fortemente” cobrada e questionada por “curtir” no Facebook manifestações de pessoas críticas à Rede, por não optar em sempre agir “blocada”, por apoiar outros projetos e princípios que não pertencem, ou mesmo se opõem, ao campo de ideias defendido pelo Fora do Eixo. Também não quero pertencer a uma rede apenas para construir um “lastro”, que serve somente para legitimação pessoal de cada indivíduo dentro do Circuito sem consonância com o trabalho real ou com a prática realizados por este em seu território.

Eu não quero privar-me de minha identidade, individualidade, autonomia e criticidade. E vi gente perder isso para estar na rede. Eu vi gente ficar totalmente formatada num pensamento.

Minha experiência no Fora do Eixo foi incrível. Fiz muitas coisas legais, conheci pessoas fantásticas e vivenciei fatos interessantíssimas. Aprendi muita coisa. Agradeço à rede por isso. Mas eu não me via ali…Foi um namoro, não tão apaixonado, talvez, que terminou;

Hoje visualizo outras redes e possibilidades de ações mais abertas à crítica, à diversidade de pensamento. Prefiro despender minha energia no território, sem imposições de conduta, sem preocupações excessivas com números e propagandas.

E não fui só eu que tive as mesmas impressões e opiniões sobre o Circuito. Não estou sozinha. Outras pessoas, também insatisfeitas, se afastaram em muitas outras ainda deverão se afastar, pelos motivos mais diversos.

Não espero que me compreendam. Não mesmo.

Hoje, pertenço ao Catatau Coletivo (ex-Macondo Coletivo) que não faz mais parte da rede conforme carta divulgada no final de semana:

CARTA PÚBLICA DE DESADESÃO AO CIRCUITO FORA DO EIXO

O Catatau Coletivo de Santa Maria/RS, antigo Macondo Coletivo, informa sua desadesão ao Circuito Fora do Eixo. Optamos por nos afastar da Rede após a Imersão da Regional Sul, que ocorreu do dia 28 de abril a 1º de maio.

O Macondo Coletivo integrou o Circuito Fora do Eixo por dois anos, contribuindo para o fortalecimento da Rede com a realização de atividades como Noite Fora do Eixo, Grito Rock e SEDA (Semana do Audiovisual). Foi um dos primeiros a desenvolver a Cobertura Colaborativa em festivais independentes do país, prestando assessoria para eventos locais, como FETISM (Festival de Teatro Independente de Santa Maria), Festival de Artes Integradas Macondo Circus, bem como colaborando em outros festivais do Circuito.

No entanto, em abril de 2012, ao se deparar com novas perspectivas de ações e com a realidade na qual se encontrava, o Macondo Coletivo passou a assinar como Catatau Coletivo, com o intuito de fortalecer sua autonomia e de não se prender a modelos de estrutura organizacional. Assim, pretendemos continuar envolvidos com iniciativas colaborativas de produção cultural, de cobertura e assessoria de eventos e festivais independentes, de exibições cineclubistas e sempre abertos a parcerias diversas.
Um novo sentido: http://bit.ly/Mrt9OD

Sigo conectada, sigo ligada nas redes!

Anúncios